300 Discos Importantes da Música Brasileira

VS10 – Luiz Wanderley / Sua Excelência (1961)

Posted by 300discos em 03/12/2009


VS10 – Luiz Wanderley / Sua Excelência (1961)

RCA Victor -  Tracks: 12  Playing time: 30:05

1    Rei Pelé – Luiz Wanderley – (Wilson Batista, Luis Wanderley & Jorge De Castro) (2:26)

2    Heloísa – Luiz Wanderley – (Jorge De Castro, Luis Wanderley & Wilson Batista) (2:01)

3    Esquenta Mulé – Luiz Wanderley – (Juvenal Lopes & Luis Wanderley) (2:04)

4    Recado De Amor – Luiz Wanderley – (Luis Wanderley) (2:47)

5    Rock Do Sedaka – Luiz Wanderley – (José Messias) (2:25)

6    Cha Cha Cha Do Biti-Biti – Luiz Wanderley – (Bruno Marnet & Bill Farr) (2:16)

7    Touradas Em Madrid – Luiz Wanderley – (Alberto Ribeiro & João De Barro) (2:35)

8    Bambina Mia – Luiz Wanderley – (Bidú Reis & Murillo Latini) (2:40)

9    Caminho Certo – Luiz Wanderley – (Luis Wanderley) (2:51)

10   Brotinho Sonhador – Luiz Wanderley – (Maysa Wanderley) (2:37)

11   Sai Do Meu Caminho – Luiz Wanderley – (Luis Wanderley & Sebastião Nunes) (2:40)

12   Vai Embora Saudade – Luiz Wanderley – (Luis Wanderley & Jaime Silva) (2:43)

Este disco pode ser buscado no Forró em Vinil.

25 Respostas to “VS10 – Luiz Wanderley / Sua Excelência (1961)”

  1. adonaihpa said

    Achei esse link

    http://www.easy-share.com/1908478717/1908478717

  2. William said

    Amigo, o audio do disco vc poderá baixar através do rapidshare.

    http://rapidshare.com/files/308981015/Luiz_Wanderley_-_Sua_excelencia.rar

    Abraços.

  3. 300discos said

    Muito obrigado, Adonai e William! Menos um na categoria dos “Não tenho” graças a vocês. Vou pedir para um dos blogs parceiros hospedar o disco de maneira permanente.

  4. amilcar said

    Esse disco está disponível desde 29/11/2009 no http://dnstudio.blogspot.com/ (inclusive com uma biografia do Luiz Wanderley).
    Amilcar

  5. Azaury Gomes Ferreiraa said

    William,

    Obrigado, pelas músicas que faltavam desse grande cantor e compositor que foi o saudoso Luiz Wanderley, alagoano da cidade de Colõnia de Lepoldina.

    • Azaury Gomes Ferreiraa said

      CURIOSIDADES DO FORRÓ

      Para os nostálgicos dos antigos forrós de LUIZ WANDERLEY, feitos com humor e muita criatividade. È bom lembrar, que o mesmo foi participante do filme VAI QUE È MOLE de 1960, com o baião MINEIRO SABIDO, composição dele e seu fiel parceiro musical ELIAS SOARES, No elenco eram também participantes ANKITO, GRANDE OTELO, JÒ SOARES e outros famosos do cinema, época da Produtora de cinema HEBERT RICHARD.

  6. Azaury Gomes Ferreira said

    MEU RELATO E MINHA OPINIÃO

    Luiz Wanderley em 1960 , participou de dos filmes: VAI QUE É MOLE! Com a música MINEIRO SABIDO e SÓ NAQUELA BASE com a Música Carolina, não a Carolina de Luiz Gonzaga, nem tão pouco a de Chico Buarque de Hollanda, mas sim a dele própria; em ritmo de rock falava da perna da Carolina. Período que o rock-n-roll estava começando no Brasil “contagiando” a moçada. Sendo um artista completo, versátil e satírico, fazia imitação de vários cantores, cantava em todos os ritmos, chegava a ser confundido com outros cantores da época.
    Em 1963, ele regravou a música Número um, em ritmo de bolero, a qual fez muito sucesso por todo nordeste, especialmente em Recife, tornando-o ainda mais conhecido na região e revelando sua outra vocação como interprete de boleros. Sua atuação era mais na Bahia e as regiões sul e sudeste. Teve contratos nas rádios Nacional e Mayrink Veiga no Rio de Janeiro. Aqui no Recife, fez várias apresentações na TV Jornal do Commercio-Canal 2, no programa “Você faz o show”, do saudoso apresentador Fernando Castelão. Chegando o mesmo a convidá-lo para apresentações semanais junto com Raul Gil, proposta não firmada devido ao compromisso artístico no sul do país, e as constantes viagens que faria ao Recife e talvez o medo de avião, conforme o mesmo revelado posteriormente. Por falar em avião, lembro-me de um fato que ainda não esqueci, como menino curioso na época, na primeira apresentação do cantor em Colônia Leopoldina, Alagoas, sua terra natal; ouvi dele em conversava com um grupo de amigos acerca da proposta de Castelão: – “É UMA BOA PROPOSTA E OS AVIÕES BOINGS SÃO RÁPIDOS, MAS ESTÃO SEMPRE EXPLODINDO NO AR, EU VÔO NELES, MAS COM MUITO RECEIO”! Estava começando a era dos jatos no Brasil e o medo de Wanderley de voar fazia transparecer!
    Luiz Wanderley fez escola na sua maneira “sui-generis” de cantar! Os mais antigos lembram de seus sapateados, do côco-rojão, das “mungangas”. Foi ele o precursor do “forró buliçoso”, deu alma ao forró. Seus seguidores são muitos, pois, deixou um grande legado artístico. Junto com outros grandes, contribuíram bastante para a música autêntica nordestina: o forró-pé-serra. Influenciou cantores como Alceu Valença, Sandro Becker, Maciel Melo e outros mais neo-cantores de forró de nossa geração que proliferam a cada dia. E não são poucos! Eles nunca fizeram referências ao cantor, talvez por desconhecimento ou orgulho mesmo! Cabe a nós reconhecermos o tributo ao cantor e não deixar de enaltecer as qualidades raras desse valoroso cantor e compositor, porque vivemos no país do esquecimento, onde os valores são invertidos e as boas coisas passam despercebidas. É como disse Genival Lacerda: “Acabou-se o forró como grandes forrozeiros faziam: Não há mais um Luiz Wanderley, um Jackson, um Jacinto” (publ. Jornal do Commércio 31-04-2004).
    Nesse gênero musical, se me perguntarem que é o melhor? Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, Ary Lobo, Jacinto Silva, Genival Lacerda e Luiz Wanderley. Eu respondo sem pestanejar: Todos são exelentes!

    Azaury Gomes Ferreira

  7. Azaury Gomes Ferreira said

    POR QUÊ TAMBÉM NÃO, O LUIZ?

    Nosso objetivo é que o cantor e compositor Luiz Wanderley, tenha o reconhecimento merecido em sua terra natal, como um artista leopoldinense de raro talento, foi além da sua versatilidade artística, grande vulto da Música Popular Brasileira. Compôs inúmeras músicas para famosos cantores, elevou o nome de seu estado e sua cidade no cenário artístico por onde passou; durante as décadas de cinqüenta, sessenta até o final dos anos setenta, tornando-se uns dos maiores cantores da época. Amadurecidos em nossos conhecimentos, concluímos sem dúvida alguma, que o mesmo defendeu talentosamente a música nordestina, tanto nas suas composições como nas interpretações, inerentes ao seu próprio e único estilo de se apresentar ao público. Fazendo-se precursor de muitos cantores que atualmente se encontram na mídia.
    O saudoso conterrâneo Luiz, colocou alma na música genuinamente nordestina ao sotaque alagoano, sem o holofote da mídia atual, que na época somente poderia ser ouvido através das ondas hertzianas de rádios, com precariedade no sistema de difusão, mesmo assim, conseguiu passar sua mensagem musical para todos os recantos deste país; ainda hoje elogiado e pesquisado em todo Brasil. Através da internet chegam a questionar: – Onde nasceu o Luiz Wanderley? Nós sabemos, para isto é que estamos divulgando a sua história, mas as interrogações persistem! De passagem, queremos lembrar o que ouvimos de um locutor de uma emissora maceioense, a seguinte narração: “Acabamos de ouvir este bonito forró de um cantor nascido na cidade de Palmeira dos Índios”. Tudo bem, é Alagoas, mas, Colônia de Leopoldina é sua verdadeira terra. .
    Afinal, não queremos com isto trazê-lo de volta às paradas de sucesso, mas sim, lembrá-lo como um referencial, um artista da terra. Acreditamos ser impossível retroceder o tempo, mas, é possível evitar que uma obra tão valiosa em termo de repercussão nacional, seja jogada num esquecimento de um passado, mas que sirva de orgulho, e inspiração às novas gerações de artistas que poderão vir a surgir nesta difícil arte, de fazer música e interpretá-la com qualidade.
    Podemos ter a certeza de que através desta simples conscientização, estamos também compartilhados na WEB, na abordagem deste tema.

    Observação: Esta cópia substitui a anterior.

  8. Azaury Gomes Ferreiraa said

    (Texto extraído da Contracapa do LP BAIANO BURRO NASCE MORTO – 1960
    LUIZ WANDERLEY

    Luiz Wanderley de Almeida ou simplesmente Luiz Wanderley, é natural do estado de Alagoas da cidade de Colônia Leopoldina. Começou sentir vocação pela musica popular brasileira aos l6 anos, quando via e ouvia o sanfoneiro de oito baixos João Luiz, famoso na sua terra natal, tocando no fuá da “Veia Dina”. Entusiasmado com as pancadas dos oito baixos, e inspirado pela originalidade da musica nordestina, Luiz Wanderley rumou para o Rio de Janeiro, a fim de tentar a vida artística. Na cidade maravilhosa, entre outras coisas, foi também alfaiate, sua verdadeira profissão: entre a vida artística dividia seu tempo em “shows, parques de diversões, etc.”Antes de firma-se definitivamente no mundo artístico.

    Luiz Wanderley lutou muito e passou uma serie de dificuldades, até o dia em que o maestro Ubirajara dos Santos, o convidou para crooner de sua orquestra no cabaré Novo México, no bairro da Lapa, Como crooner, cantava todos os gêneros, sem contudo deixar de interpretar um gostoso côco, baião ou mesmo um samba de breque, pois sendo fan incondicional de Moreira da Silva, gostava de interpretar musicas de seu repertorio. Depois de um ano de permanência na referida orquestra, o próprio maestro Ubirajara dos Santos, levou-o a Radio Tamoio e apresentou-o a Zé Gonzaga (irmão de Luiz Gonzaga) pois que aproveitasse em seu programa “Salve o Baião”. Dotado de grandes qualidades do gênero nordestino interpretativas, não encontrou obstáculos e foi logo convidado para fazer uma serie de programas na referida emissora. Nesta altura estávamos no ano de l954, quando então Carlos da Rocha, levou-o para fazer um teste na Organização Victor Cintra, e entusiasmado com suas interpretações, não vacilou em contratá-lo para uma temporada de 6 meses na Radio Mundial e Mayrink Veiga. Finda seu contrato no Rio de Janeiro, rumou para São Paulo, onde fixou residência até l958.

    Atuando nas rádios paulistas, voltou ao Rio de Janeiro para fazer uma serie de programas na Rádio Nacional. Viajando constantemente, conhece o Brasil de norte ao sul, o que lhe possibilitou tornar-se um dos mais populares artista do país, pois, em toda cidade que passou deixou no gosto popular um pouquinho da sua arte interpretativa. Luiz Wanderley não é somente um grande cantor, é também compositor e faz coisas boas, inclusive já venceu um concurso carnavalesco no Rio de Janeiro. No mundo das gravações já passou por duas Fabricas, porém a maior chance quem lhe deu foi a Chantecler

    Levado por Diego Muleiro (Palmeira), gravou Baiano Burro Nascem Mortos, que se constituíram em um dos maiores sucessos musicais do ano de l959. Luiz Wanderley, é um artista versátil, e um artista completo, sabe como poucos interpretar as musicas típicas do nordeste, no seu linguajar puro e simples. Luiz Wanderley é hoje um artista nacional, é um nome que se fez pela próprio valor, venceu porque tem qualidades , porque tem méritos. E para você amigo discófilo, aqui estão munidos neste primeiro LP deste cantor, um punhado de melodias de cunho eminentemente popular, alegres, convidativa e características, com o tratamento do mais alto padrão artístico, não se pela interpretação de Luiz Wanderley, mas também pelos arranjos e acompanhamentos, tudo melhor. Uma feliz realização que por certo será de seu agrado.
    Por Azaury G. Ferreira

  9. Nadja Maria said

    Cantor é simplesmente cantor, como existe tanto. Luiz Wanderley, que alguns ainda o desconhece ou se faz de desconhecido, foi o artífice do forró, Abriu porta para porta nessa arte musical, por não falar que foi: cantor, compositor, imitador, apresentador, contador de piadas, humorista e outras. Foi um artista completo que estava alem da sua época

  10. Nadja Maria said

    Cantor é simplesmente cantor, como existe tanto. Luiz Wanderley, que alguns ainda o desconhece ou se faz de desconhecido, foi o artífice do forró, Abriu porta para esse gênero musical, por não falar que foi: cantor, compositor, imitador, apresentador, contador de piadas, humorista e outras. Foi um artista completo que estava alem da sua época

    R E V I S A D O

  11. Nadja Maria said

    O cantor e compositor Luiz Wanderley de Almeida, compôs centenas de músicas de todos os gêneros musicais. Além disso, participou de dois filmes em 1960. foram eles VAI QUE É MOLE, apresentando a música MINEIRO SABIDO e SÓ NAQUELA BASE, com o rock CAROLINA. Nesses filmes de chanchadas, estavam com ele: Ankito, Grande Otelo, Jô Soares, Dercy Gonçalves, Renato Restier, Carlos Imperial e Ronaldo Lupo

  12. Abílio Neto said

    Queria perguntar à Sra. Nadja Maria ou ao Sr. Azaury, se algum deles tem a música NÚMERO UM, gravada por Luiz Wanderley em 1963.

    Se tiverem, façam o favor (qualquer um que a tiver) de remetê-la em formato de MP3 para o meu e-mail:
    neto.ap@ig.com.br

    Ficarei imensamente gratificado porque há mais de vinte anos que eu procuro esta música.

    Abílio Neto – pesquisador musical

    • 300 discos said

      Alô Abílio,

      você está a procura especificamente da gravação do Luiz Vanderley? Esta música foi gravada, também, por outros intérpretes, como a Elizeth Cardoso, Orlando Silva, Roberto Ribeiro, etc.

  13. A.Ferreira said

    Gostei bastante de ver os VIDEOS de LUIZ WANDERLEY no YOU TUBE. Acredito eu, que eles são inéditos, e de boa qualidade! Foi uma apresentação do cantor em dois filmes nacionais, no ano 1960.

    Para acessá-los direto, abra o GOOGLE, e logo, escreva: VIDEO FLASH 1960.

    Fácil, não é?

  14. A. Gomes said

    Luiz Wanderley homenageou várias cidades brasileiras, com sua musicalidade e talento, também não esqueceu a sua cidade. Vejam a letra, baixem a música na internet e cantem.

    Saudade de Leopoldina – Baião

    Tá fumaçando o bueiro da usina
    Eu vou embora prá Colônia Leopoldina (bis)

    De janeiro a fevereiro é festa do padroeiro
    Do meu São Sebastião
    Tenho saudade da menina de Colônia Leopoldina
    Que mora no meu coração

    Tá fumaçando o bueiro da usina
    Eu vou embora prá Colônia Leopoldina (bis)

    O homem nunca se esquece da cidade onde nasceu
    Eu nasci em Leopoldina
    E quem gosta de lá sou eu

    Cidade hospitaleira
    Povo bom e terra boa
    Leopoldina é um pedaço do Estado das Alagoas

    Tá fumaçando o bueiro da usina
    Eu vou embora prá Colônia Leopoldina (bis)

    Tá fumaçando o bueiro da usina
    Eu vou embora prá Colônia Leopoldina (bis)

    De janeiro a fevereiro é festa do padroeiro
    Do meu São Sebastião
    Tenho saudade da menina lá de Colônia Leopoldina
    Que mora no meu coração

    Tá fumaçando o bueiro da usina
    Eu vou embora prá Colônia Leopoldina (bis

    O homem nunca se esquece da cidade onde nasceu
    Eu nasci em Leopoldina
    E quem gosta de lá sou eu

    Cidade hospitaleira
    Povo bom e terra boa
    Leopoldina é um pedaço do Estado das Alagoas

    Tá fumaçando o bueiro da usina
    Eu vou embora prá Colônia Leopoldina (bis)

  15. Graety said

    Achei aqui:

    http://www.forroemvinil.com/?attachment_id=17042

  16. Azaury,você é um grande incentivador da memória desse grande artista que se chama Luiz Wanderley. Obrigado por fazer tanto para que ele seja lembrado. Seu trabalho é digno de louvor. A cultura Alagoana e nordestina torna-se mais conhecida quando alguém como você é capaz de lutar por isso. Abraços do amigo: José Marcelo Santos Vanderlei. Maceió / Al

  17. Azaury said

    Caro amigo Marcelo,

    Recebi sua mensagem, obrigado pelo elogio. Mas, quero dizer-lhe eu quis apenas dar inicio a um processo, um reconhecimento merecido ao cantor Luiz Wanderley, pois como conterrâneo dele, sempre achei uma grande injustiça esse grande artista que o mesmo foi. Sabes que em Colônia Leopoldina, eu e meu irmão tentamos por muitas vezes, que fosse feita uma homenagem ao cantor, nem que fosse com o nome de uma rua. Mas, até hoje esperamos, porque ficou mesmo na promessa desses políticos.. Como houve mudança da gestão de Colonia Leopoldina, iremos tentar novamente.

    Um grande abraço e outro em D. Socorro.

    Azaury Gomes

  18. Azaury said

    Vejam também estes links:

    http://www.forroemvinil.com/luiz-wanderley-luiz-wanderley

  19. Azaury said

    Caro amigo Marcelo,
    Recebi sua mensagem, obrigado pelo elogio. Mas, quero dizer-lhe, que somente quis dar inicio a um processo, ou seja, fazer um alerta de reconhecimento merecido ao artista Luiz Wanderley, grande compositor e interprete da música MPB. Como conterrâneo dele, sempre achei uma grande injustiça, esse desconhecimento, ele ficar fora de homenagens, mesmo no seu Estado e cidade natal. Sabes que em Colônia Leopoldina, eu e meu irmão tentamos por muitas vezes que fosse feita uma homenagem ao cantor, nem que fosse com o nome de uma rua. Mas, até hoje esperamos, porque ficou mesmo na promessa de políticos. Como houve mudança da gestão municipal de Colônia Leopoldina, iremos tentar novamente.

    A você um grande abraço e outro em D. Socorro.

    Azaury Gomes E-mail azaurygferreira@ibest.com.br

    (TEXTO REVISADO)

  20. A. Gomes said

    ACESSE TAMBEM ESTE LINK: http://www.youtube.com/watch?v=8HlNu8RXnX4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 320 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: